sábado, 11 de abril de 2009

Tocaia nas escolas

Há poucos dias, uma sobrinha adolescente veio a minha casa com a camisa do fardamento sem os botões completamente transtornada e lavada em lágrimase mal abri a porta, correu para a casa de banho. Confesso que a primeira impressão foi a de que a miúda havia sido estuprada pelo que, preocupada, fui à casa de banho pois queria saber o que se tinha passado.

Entre lágrimas, disse-me que tinha sido molestada dentro da escola por moços fardados e que aos outros colegas tinham arrancado telemóveis, brincos, sapatilhas, ipod’s e outros objectos de relativo valor. Dentro da escola? Foi a minha questão, ao que ela assentiu positivamente.

Pouco depois, ela veio narrar-me o que se passava na sua escola. No periodo da tarde, jovens estudantes de outras escolas, e não só, entram sala adentro para surripiar tudo o que há de valor. Alguns professores, sobretudo mulheres, preferem abandonar a sala antes do toque com receio do que pode acontecer quase no fim do periodo de aulas.

Inicialmente, esta tocaia era feita à porta da escola, mas com a convivência de alguns alunos da própria escola, uns porque são X9’s (dedo duro) e outros porque são ameaçados pelas gang’s, estes passaram a entrar dentro do recinto escolar e daí para a sala de aula foi apenas um pulo.

Atitudes de género já foram reportadas em escolas de ensino primário de primeiro e segundo graus, mas que já tinham atacado escolas públicas do ensino pré-universitário, está foi a primeira vez e ainda por cima com estratégias de bandidagem tão avançadas.

7 comentários:

Chacate Joaquim disse...

Olá Xim, de facto a questão de Segurança nas nossas escolas é um problema a estudar, porque o MEC está a lutar por melhorar os resultados do nosso sistema de ensino. porém, a questão de Higiene, Saúde e Segurança não tem devida consideração isto porque quando a Sociedade-Estado relega esta tarefa à comunidade e a direcção local das unidades educativas sabendo que a criminalidade é um dilema que nem o próprio estado consegue conter a isso é igual a escancarrar as cancelas das nossas unidades educativas criando focos de práticas criminais e de violência! As criança já tem medo das escolas porque é onde acontece sequestros e outras coisas violêntas. a escola deve ser um local seguro.
BJs

SHIRANGANO disse...

A segurança nas escolas é realmente um facto que se deve ter em conta porque os “guindza” estão cada vezes mais buscando alternativas para lograrem os seus intentos de forma descontraída e sofisticada. As mulheres, particularmente as adolescentes, são presas faceis.O papel da policia nesses casos eh melhor esquecermos. É necessário a intervenção dos encarregados de educação junto a direcção da escola em busca de uma solução urgente. Nestes casos a desculpa tem sido a exiguidade do orçamento, isto significa dizer que a estória é sempre a mesma, não há dinheiro suficiente para pagar seguranças.

E também é importante olharmos para comportamento dos assaltantes no âmbito sociológico e psicológico para evitarmos julgamentos precoces.

Infelizmente os nossos sociologos e psicologos não escrevem algo salutar relacionado com a realidade moçambicana, passam a vida a papagueira o que os outros já disseram há séculos e para mostrar aos cidadãos que tiveram um estágio mediocre na Florida ou Havard. Portanto, é imperioso um estudo profundo para se perceber de facto os principais factores destas atitudes. Não basta dizer que a atitude dos assaltantes é o reflexo da falta de condições financeiras e a fome; quantos não passam por necessidades e não optam em apossar-se de coisas alheias?

A maior parte dos jovens são efectivamente vitimas de uma sociedade excludente, uma sociedade que lhes olha como seres invisíveis. Quantos de nós não olha com desdém para jovens e crianças que vive nas ruas, ou que, por nossa mediocridade na fase terminal, aparentam ser “guindza”?

Chacate Joaquim disse...

Shira, investigação tem custos, portanto o MEC deveria criar condições para o efeito você veria que os nossos Historiadores, Antropólogos, sociólogos e psicólogos iriam se preocupar com isso!

se um dia tiver que haver um estudo sério nesse sentido irá se buscar um consultor sul africano, europeu ou sei la de onde quando temos tantos Egídios, Nyinkiwas etc aqui dentro! esse é um outro mal..

Anónimo disse...

Suponho que seja a secundaria da polana! diga se acertei


Nairo

X!mb!t@nE disse...

Chacate, estudos devem ocorrer posteriormente, agora eh momento de estancar este mal. Medidas severes devem ser tomadas sob risco de alguns adolescentes abandonarem essas escolas.

X!mb!t@nE disse...

Shir, eh verade que temos tendencia a etiquetar as pessoas, nao importam as razoes, eh a antureza humana e a existencia de adjectivos assim o ajuda

X!mb!t@nE disse...

Nairo, tem a Polana e a essa lista acrescenta-se a Josina, a Comercial...