quarta-feira, 24 de junho de 2009

Agiotas

Vida fácil, ninguém tem. Meios para melhorá-la, todos procuramos e muitos há que não olham meios para atingir os seus objectivos mesmo que, a caminho disso, tenham que arrastar e prejudicar outrém.

Há, por exemplo, funcionários bancários que tendo acesso a contas de clientes, estudam a regularidade de movimentação do último e acabam fazendo uso ilicito dos rendimentos/depósitos destes para seu usufruto pessoal, em agiotagem.

Agiota é a pessoa que empresta dinheiro a outra e o faz sem a devida legalidade. Geralmente procurados por pessoas que não têm crédito na praça ou por estarem muito endividadas ou na lista dos devedores, também “servem” pessoas que não fazem parte do grupo antes referido.

Outras classes também praticam a agiotagem, como é o caso de alguns cantarinos da praça que não se coibem sequer de ter a seu soldo ex-cadastrados como “homens da cobrança coerciva”. Engane-se quem pensa(va) que se trata(va) de guarda-costas!

Por trabalharem com pessoas que estão sem alternativas, o agiota costuma cobrar juros mais altos do que os bancos e os modos de prestação do serviço basea-se, muitas vezes, em contrato verbal no qual o tomador do empréstimo é submetido a prazos de pagamento, como nos bancos.

As pessoas recorrem aos “préstimos” dos agiotas para pagar outras dividas, comprar ou arrendar flats, comprar viaturas, fazer negócios entre outros e, sendo que não tem possibilidades de recorrer a uma instituição legal, arriscam-se a “pagar as favas” por incumprimento de prazos e muitas vezes a agressão fisica faz parte.

5 comentários:

AGRY disse...

Essa praga também já sobrevoou Maputo!!(?) São piores que as carraças. Resistem a tudo.
São mini-máfias que se regem pelo mesmo catecismo. Sugam e agridem as vítimas. São inimigos a abater, sem piedade! Como? Com desenvolvimento, com elevação do nível de vida das populações. Sim, também como postagens como esta. É preciso, é urgente reduzir o número de vítimas

X!mb!t@nE disse...

Timidamente fazem a sua entrée e como encontram as portas escancaradas, é o que se vê!

nero kalashnikov disse...

Agiotagem é crime. Crime é punível. Agiotagem ajuda pessoas que precisam de dinheiro sem a burocricia dos bancos e os seus sistemas injustos de garantias. Logo, o crime ajuda em Moçambique. Que fazer? R: Não pedir dinheiro aos agiotas.

Nero Kalashnikov

X!mb!t@nE disse...

Interessante essa atitude "Não pedir dinheiro aos agiotas", Nero. Li no ultimo jornal impresso @ Verdade que as mamanas que nos vendem as "baizanas" (frangos) quando tem "quebras" recorrem aos agiotas.

E esta agora? Nao vamos comer mais frango? A nossa unica carne possivel? Ou vamos ter que nos contentar com os caldos? Aparentemente a agiotagem é o banco do Povo!!!

Anónimo disse...

Agotismo = praga!!! Por dividas tambem ja recorri a varios deles. a solucao é nunca mai pedir valores a agiotas. de resto Deus cuidara deles...