terça-feira, 14 de julho de 2009

Burla nos extraordinarios

Decorrem em todo o pais os exames extraordinarios da 10a e 12a classes. Estes exames tem a pretensao de, entre outros, dar uma oportunidade a aqueles estudantes que reprovaram em alguma seccao ou disciplina de o fazerem. Nessa boleia, tambem se penduram aqueles que procuram, nesses exames, para avancar para a classe sem a frequentar na totalidade.
Para esses exames foram criados centros de exames em escolas determinadas e a supervisao dos mesmos esta a ser assegurada por professores que actualmente se encontram em parcial gozo de ferias. Segundo testemunhos, esses professores perspectivavam receber por cada jornada de supervisao (dois exames diarios) 5ooMt. No entanto, no palco dos acontecimentos tomaram conhecimento que afinal se tratavam de 100 (miseros) meticais!


Mocambicanos (professores vigilantes e candidatos a exame) que de ignorantes pouco tem, aproveitam-se deste acontecimento academico para lucrar algum por fora e "passar" de classe num sistema de burla facilitado pelos sms. A demarche, apesar das conviccoes das chefias de que nenhuma burla eh possivel, eh simples: Apos a distribuicao do exame A aos alunos, uma copia eh entregue ao professor dessa disciplina que se encontra, evidentemente, afastado da sala.
O professor da disciplina A elabora a matriz da correccao do exame (escolha multipla) e envia as chaves por sms aos professores vigilantes. Estes, na sala de exame, copiam a chave e,consoante a "disponibilidade" do candidato, transcrevem-na na folha de rascunho que posteriormente eh entregue ao candidato que nada mais faz do que copiar na folha de exame.
PS: Desculpem-me a falta de acentos

5 comentários:

SHIRANGANO disse...

Infelizmente, são os compatriotas que temos. Como sempre, prendando-nos com mais uma capacidade de resolver os seus problemas em detrimento da educação. Que vergonha!!! Bem, talvez eles não sejam os culpados nessa história. Os 400mt devem estar retidos em alguma conta bancária. Pobre Moçambique!

Nero Kalashnikov disse...

Estamos em face de um crime hediondo contra o desenvolvimento da nossa terra. Devem ser presos esses "professores"

X!mb!t@nE disse...

Shir, e vamos deixar as coisas continuarem assim?

X!mb!t@nE disse...

E quem os prendera, Nero? Quem?

Wakuichinga disse...

Eh pa sao coisas deste Mocambique. Dessa forma acho que o deal do saudoso Samora machel que diz "Fazer da escola uma base para o povo tomar poder", ja nao tem enquadramento neste SNE.