quinta-feira, 29 de maio de 2008

Passe e repasse!

Quantos e-mails engrossaram, na sua inbox, a lista dos não lidos ou ignorados e que lhe foram passados e repassados em correntes contínuas e você apenas se esqueceu deles?

Quando mandaram aquele e-mail com a imagem de uma criança toda entubada dizendo que o seu repasse significaria 5 cêntimos para o tratamento daquela doença desconhecida o que foi que você fez? Encaminhou para a extensa lista de seus amigos e conhecidos e sentiu-se aliviado por ter feito o seu papel, não foi?

Recorda-se como foi que teve acesso às fotos escandalosas de jovens moçambicanas em poses eróticas ou em fotos de teor pornográfico quando “meio mundo” começou a ter contas na Internet (2005/06)? Não foi porque alguém enviou para si? E você, o que foi que você fez logo de seguida?

Lembra-se de como soube do escândalo que envolveu recentemente o músico Ziqo? Ouviu dizer? Muito bem! Mas como foi que viu? Foi pelo passe e repasse ou (r)encaminhamento, se assim achar melhor. Verdade ou mentira?

Já viu ou ouviu falar do escândalo na USTM envolvendo um professor e uma aluna que por lapso caiu em inboxes erradas e foi difundida à velocidade de um click? E como foi que soube? Se não soube, como acha que vai saber? Pelo passe e repasse!

Algum dos aspectos acima focados é positivo? Talvez sim, talvez não. A mente humana é sórdida e o passe e repasse (ou o encaminhe ou reencaminhe) por vezes tem contornos de malvadez e requintes de crueldade.

Custa alguma coisa ver, alertar, suprimir ou ignorar? Alguma vez pomos a mão na consciência e pensamos nas consequências dos nossos actos na vida dessas pessoas? Já nos imaginamos na lama que passando e repassando jogamos às pessoas envolvidas e a todos com elas relacionados?

Passe e repasse!

6 comentários:

Jorge Saiete disse...

Amiga,
aqui vens tu com mais um post "quente". Enquanto para uns a net veio facilitar a vida para outros veio complicar, e sobretudo aos dstraidos. Na dstração, incluo o caso do email da USTM.

o que tenho notado é que os mails nojentos circulam a uma velocidade assustadora mas os que levam informações úteis, nem por isso.

há uma série de emails, com anexos de papers de docentes universitários e outras figuras que aparecem e ficam esquecidos. A dias circulou de uma forma restrita um email com o relatório da recente avaliação conjunta entre o Governo e os doadores. esse email morreu, ninguem o repassou. esse e tantas informações vitais que provêm deinstituições de pesquisa e doutras da sociedade civil como G20 e não só) encravam nos emails.

"Agora, existem uns emails repassados que (como homem e jovem) dá gosto especial, ver e repassar", me perdoe amiga!

Jonathan McCharty disse...

Alguem pode me explicar como funciona ou seja como e' que o dinheiro e' colhido e enviado aos visados nessa porrada de emails que aparecem com criancas padecendo de alguma doenca, etc.
Alguem ja' se fez essa pergunta??

Diva disse...

Este post... quase acreditei que era TODINHO para mim hehehe... Passar e repassar nunca fi comigo. Sou preguicossssaaaaa!!! Mas...
Passe e repasse!
Bjs meus

ximbitane disse...

Quente? Não sei, mas estou um bocado revoltada, Saiete, em especial pelo caso da USTM. Foi um lapso sim, uma distração ou ignorancia dos primeiros intervenientes, mas depois? Céus, sem comentários.

Agora, cá entre nós: imagino os mails que "como homem e jovem" deleitam a tua vista e por isso fazes questão de deleitar à vista dos "bradas", repassando!

ximbitane disse...

Nem eu sei, Jonathan , mas é o que dizem. Eu acho é que é um jogo com a consciencia da pessoa.

Se fazes ficas com a sensação de dever cumprido, se não o fazes, pouf, ficas com remorsos! E também só são uns clicks, entao porque não fazer? E lá vamos repassando!

ximbitane disse...

Hehehehe, Diva!

Andas a fugir das correntes é? Olha que quem não sai à chuva, não se molha!