quinta-feira, 3 de julho de 2008

Do armário para os palcos

Sair do armário”, é uma expressão usada para designar pessoas que assumem publicamente a sua homossexualidade ou bissexualidade. No entanto, na nossa sociedade, essa “saída”, não é pacifica e nem reúne consensos: há claramente muita gente contra e pouquíssimos a favor [talvez eles mesmos e quem, conformado, tem na sua família alguém com essa inclinação sexual].

No nosso país, muitas dessas pessoas têm capacidades para, por exemplo, adoptar crianças e muita vontade de se casar, mas não podem. Se namoram na rua, ou são alvos de chacota ou de olhares condenatórios: a sua “liberdade” amorosa tem que se enclausurar entre quatro paredes e que dela nada transpire.

Corre pela boca do povo e tive a oportunidade de testemunhar pela telinha, na 2ª edição do programa de entretenimento “Show de Talentos”, da STV, com o patrocínio da “Tudo Bom”, a performance da curiosa dupla que se auto intitula La Biba e La Santa.

El fenómeno La Biba e La Santa concorre na categoria DragQueen, uma verdadeira inovação no entretenimento moçambicano, que designa homem que se este com roupa de mulher (que também se pode designar DragKing ou Genderqueer) é um verdadeiro caso de sucesso.

Na edição em referência, para além dos rasgados elogios do júri (composto por Garrido Jr., Maria José Sacur e Jorge Vaz) e das notas elevadas (9-9-9, sobre 10), arrancaram, pela sua performance, efusivos aplausos da multidão presente na Catedral das Artes, vulgo Cine África. Consta-me que, na 3ª edição, a pontuação também foi conveniente ao espectáculo apresentado (8-9-9).

Os DragQueen são conhecidos pelos seus exageros no vestir, nos modos, na maquilhagem e no estilo cómico de se apresentar e geralmente se mascaram como sendo do sexo oposto, fantasiando-se com o intuito geralmente profissional de fazer shows ou apresentações, geralmente no meio GLBT, de que fazem parte.

Embora na maioria das vezes os DragQueens ou DragKings sejam homossexuais (gays ou lésbicas), essa orientação sexual nem sempre é a norma: podem ser bissexuais, assexuais e até mesmo heterossexuais.

O ascendente sucesso de La Biba e La Santa é invulgar, tendo em conta que, em geral, a homossexualidade é mal vista na nossa sociedade, sendo portanto alvo de preconceito e de discriminação, isto se nos guiarmos pelo que a dupla nos mostra: que são realmente gays [pelo menos o nickname Biba é claramente sugestivo dessa tendência].

Uma forma tão expressiva de manifestar tendências sexuais, contrárias ao “aceitável”, nunca foi tão visível, se pusermos de lado o Caso Engrácia/o que deu a cara em jornal, em debate televisivo sobre a sua tendência sexual e, recentemente, foi indicada/o como a pessoa que roubou e divulgou o famoso video do Caso Ziqo.

Não se trata apenas da “saída” de duas pessoas, outrossim, La Biba e La Santa, mesmo antes do “Show de Talentos” já manifestavam publicamente a sua forma de ser e de estar. Subentenda-se portanto que, pelo menos, no seio da família, amigos e vizinhos, a dupla (em conjunto ou individualmente) assim tem vivido e se imposto pela sua opção.

La Biba e La Santa, mesmo que não vençam o concurso, “saem” pela porta grande porque a vontade do povo, manifestada pela ditadura do voto, assim manda. Ganha a STV e a “Tudo Bom” pois a dupla está a fazer furor, o que aumenta e em muito os níveis de audiência, e acima de tudo ganham os gays, lésbicas, bissexuais e travestis/transexuais moçambicanos pois a sua saída do armário já não será por uma fresta.
Vai votar? O voto é secreto e ganha-se uma pipa de massa!

4 comentários:

OFICINA PONTO E VIRGULA disse...

Meio termo sim, para mim, criticas contra os jovens, nao tem sentido. Esconder a realidade deles é encomodo para eles, entao, uma realidade que nao é comparada com o estilo de abuso de sexo em publico. Mas, mostraram e mostram o seu estar sem encomodar ninguem acho que nao ha nada de juizinho de valor para com os La Biba La Santa.

Ca estarei mais vezes.

Chacate Joaquim disse...

Ximbitane!

Concordo com toda a apreciação feita. defacto eu sou contra um deficiente que esconde a sua deficiencia mas há uma coisinha que gostaria de pensar consigo:

Qual é a natureza de uma relação sexual? em termos de objectivo?

se a relação sexual encontra o fim na satisfação corporal não vejo inconveniência no homossexualismo e se o objectivo é procriação!!! sou pelo heterossexualismo e atenção adoptar uma criança é artificial (afinidade)porque o sangue naturalmente é que defini o parentesco ou não é?

Bem! eu gostaria que a humanidade toda optasse por esta via, aí! apergunta é o que seria da espécie?

Outra questão está relacionada com a conjuntura social em que pretendemos assumir oficialmente o Homossexualismo. vamos criar aquelas leis que condenam anciãs que enterram um nado morto sem fazer cerimónias funebres! meu imão Moçambique é feito de cerca de 47% de pessoas que não sabem ler nem escrever...

Agora, talento é algo que não pode ser misturado com isso mesmo o trage não tem nada aver. mas também lembra que custou para a sociedade encarar uma mulher vestida de calças? então!

Deixemos as coisas se encaixarem naturalmente nada de forçar abarra.

Pense comigo

ximbitane disse...

Ponto e Virgula, concordo com o que dizes, talvez seja por isso que eles estão a ter o sucesso que têm.

ximbitane disse...

Chacate, receio não ter entendido o seu pensamento. Mas mesmo assim, creio que poderei tecer ilaçoes no seguinte comentario: "Agora, talento é algo que não pode ser misturado com isso mesmo o trage não tem nada aver. mas também lembra que custou para a sociedade encarar uma mulher vestida de calças? então!

Deixemos as coisas se encaixarem naturalmente nada de forçar abarra." do qual concordo plenamente.

E, mesmo assim, Chacate, ouso chamar os bois pelos nomes: por detrás do sucesso da dupla, não esta apenas a performance (que é de fazer inveja a muito "cantarino", como chama o Nullius in Verba) mas o "ser" da mesma!