terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Condimentos para o prazer

Chocolates, perfumes, morangos, óleo de amendoas e outros condimentos, ditos afrodisiacos, regados por um borbulhante espumante ou imitaçao (vale tudo!), por certo terão figurado no menu e/ou complimento duma de suas noites calientes. Certo? Se não, pelo menos no seu imaginário, alimentando por eróticas imagens cinematográficas ou fotográficas o(a) terão posto a sonhar nessa possibilidade.

Se até bem pouco tempo, por inerência das idas e vindas de moçambicanos ao Brasil e recentemente à China, o novo El dorado, tem sido fácil ter acesso a alguns itens que tem o condão de deixar alguns doidivanas e com os sonhos realizados pela diversidade, que o mercado oferece, os itens do prazer estão mais próximos do que se pensa.

Hoje, fantasias sexuais com (ou de) enfermeiras, médicas, secretárias, noivas, estudantes e mesmo prostitutas ou ainda de (ou com) advogados, policias (mas sem a farda cinza!) e bombeiros podem ser realizadas pois casas de especialidade em lingeries já oferecem esses itens na nossa praça para o striptease caseiro, masculino ou feminino, algo sui generis.

Calcinhas, cuecas e tapa-seios comestiveis, chicotes e algemas, dados eróticos com o jogo do beijo ou o do Kamasutra, géis de banho, óleos para massagens, guloseimas afrodisíacas, preservativos com sabor e que retardam a ejaculação e outros produtos/acessórios eróticos, talvez de todo desconhecidos ou nem por isso, já estão ao alcance das nossas inconfessáveis fantasias.

Decerto que a pergunta será: "Onde se não temos sex-shops?". Pois é, realmente não temos sex-shops, aliás a venda deste tipo de produtos por cá é proibido pelo que é feito “por detrás do balcão”. Na senda do negócio, estão, como não podia deixar de ser, nigerianos e as meninas que “empreendem” no Brasil e, claro ultimamente, na China.

Portanto, vulgares boutiques ou lojas de roupas, tem como outra vocaçao vendere condimentos para temperar os momentos à dois. Se as propostas à vista não lhe agradam, não hesite, encomendas via catalógo são aceites e, por favor, apimente os seus momentos de prazer a dois enriquecendo com inovações que só levam a melhor pois é um jogo onde o empate tem sabor a vitória...

31 comentários:

Júlio Mutisse disse...

Nwina pa

Yndongah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Yndongah disse...

Ai e?Não sabia que as lojas de lingeries também vendem produtos eróticos..

E também não sabia que a venda desses produtos era proibida, bem a nossa sociedade é conservadora mas penso que podia-se legalizar desde que se definissem regras, tipo localização(não próximo de escolas primárias, igrejas), colocar uma montra oculta, restringir a idade dos compradores sei lá.

Acho que uma boa imaginação sexual é útil para evitar a rotina, principalmente para os casados, de vez em quando uma fantasia pode servir para “apimentar” a relação.

X!mb!t@nE disse...

Epa, qual é senhor juristilista?

X!mb!t@nE disse...

Yndoh, tens toda a razao, nao se pode globalizar umas coisas e outras nao. Produtos com conotaçao sexual sao proibidos, aprendi isso na pele nas alfandegas dos Correios.

Mas sabes como é moçambicano, contorna tudo. Quanto as lingeries, essas estao liberalizadas, tanto mais que a DD e as Las ja desfilaram com elas no palco... e a pub das Tv's também faz o seu papel!

Chacate Joaquim disse...

Yndongah, também acho embora com algumas reticências por causa do autismo que tem vindo a caracterizar o Moçambicano, com essa as coisas vam piorar por hipótese, mas eu conheço algumas lojas que vendem armas de fogo aqui na cidade mas o crime ainda não está nas proporções do Brasil. mas acho que JM pode nos ajudar em relação á legalidade ou não! ném Júlio?

Abraços

Jonathan McCharty disse...

Epa, Ximbitane! Tens que dar aqui indicacao das lojas "especializadas"? Sabes se se pode encomendar uma "sex-machine", que e' para os dias em que a madame la' em casa estiver com "dores de cabeca"?

Júlio Mutisse disse...

Hahahaha. Chacate a atirar-me a bola. Segurei e vou investigar. É interessante como a questão dos símbolos nacionais que vi no Blog do Baiano que tb ando a investigar.

Jonathan, Jonathan vê-la, ainda te vicias...

Reflectindo disse...

Tu Xim com cada tema!!!!! e Vocês todos me fazem rir.

Vocês já viram que muitos vão fazer de contas que não viram este tema?

Falando a sério, sou também da opinião que venda devia ser legal, pois para além de constituirem condimentos para prazer, podem ser recurso em caso de carência e daí evitar muitos riscos.

Anónimo disse...

Do mesmo jeito que a prostituicao poderia ser discriminalizada e regulamentada, ou nao? Emidio Gune

Avid disse...

hahaha...A situação é mesmo critica. Temos de buscar essas coisitas no “mercado negro” ou conhecer este que é amigo daquele que soube com sei lá quem que vende isto e aquilo ou atravessar a fronteira em busca dessas coisinhas mais ‘animadas” para não encorrermos o risco de cair na normalidade das rotinas previstas.
Um dia destes conto uma cena que aconteceu na cruzada da busca de umas coisas mais ousadas que tenho hahhahaaa
Bjs meus

P.S. Pensei em abrir no Mpt Shopping uma lojita do estilo mas chamaram-me de louca (nada estranho até ai) e fizeram-me mudar de ideia de imadiato tendo em vista os problemas “morais” que eu iria provocar rsrs

Bayano Valy disse...

yummy yummy. boa. como pergunta o jonathan: onde é que é a "loja"? se bem que não para nos dias que a madame estiver com dores de cabeça. como teimo em ser livre que nem um pássaro.... hehehe. mas mande-me uma sms com o número. valeu

Yndongah disse...

Oh Bayano e Jonathan estão a falar a sério?
Recebi um email há tempos atrás de uma moça que vende, acho que traz do Brasil, se quiserem posso enviar vos o contacto.

Ps: Jonathan que não seja para fazer o "replacement", mas sim para curar as dores de cabeça, ok?

X!mb!t@nE disse...

Jonathan, nessas lojas nao ha sex-machines nem bonecas insuflaveis! Apenas os condimentos para apimentar justamente quando a madame estiver com dores de cabeca!

X!mb!t@nE disse...

Mestre, sera isso um elogio? Acho que temos que tirar algumas coisas do bau e po-las a vista, nao concorda?

Agora esses que fazem de contas que nao estao a ver, hehehehehe, mesmo assim estao a espera dos contactos para la irem!

X!mb!t@nE disse...

Porque nao, Emidio Gune?

X!mb!t@nE disse...

Jura la, Avid? Eu seria uma das clientes, essa coisa de andar no mercado negro tem os seus efeitos nefastos

X!mb!t@nE disse...

Hehehehe, este Bayano! Nao tenho contacto telefonico, so indo ao local, mas ha que ter muito tacto posto que sao assuntos ilegais. Nunca se sabe se sao os bufos ou...

Talvez indo com uma dama... Ops, nao esta mais quem faloú!

Jonathan McCharty disse...

Epa, Ximbi! Essas lojas tem que "profissionalizar" a serio, pah!! Assim estao a limitar "sem travoes" as opcoes da vasta gama de clientes!! Ja' que a importacao desses "materiais" e' ilegal, epa, os agentes (ou "agentas") clandestinos poderiam recorrer a associacao "mukhwero", assim no caso das maquinas que referi acima, poderiam trazer "peca a peca", "parafuso a parafuso"!

Maria disse...

Que realidades tão diferentes, aqui em Portugal qualquer loja vende esses produtos...e são tão bons...

Beijos

X!mb!t@nE disse...

Kakakakaka, muito original essa ideia, Jonathan! Vale tudo não é? Mas, ó amigo, estas assim tão desesperado? Os amigos são para essas coisas! Podemos sempre recorrer à um vendedor para trazer a máquina nos moldes de que falas...

X!mb!t@nE disse...

Oh Maria, não nos dê mais agua na boca! Mas realemente é incrivel como as coisas se passam por cá.

Jorge Saiete disse...

Ximbitane wena utahi dhlaya. Não sabes tu que essas coisas de MASSANGO não se falam em publico? hehehehe. Vejam quão cobardes somos, nunca aceitamos que precisamos desses catalizadores, embora não só para situações de dor de cabeça (uma brutal violação dos nossos direitos como esposos ou namorados por parte da falsa doente) assim como para verdadeiros momentos de intimidade

E por falar de dor de cabeça que o amigo Jonathan envoca, deixo aqui uma receita para todos homens. FIKEM SEMPRE COM PARACETAMOL OU ASPIRINA EM CASA. BASTA ELA FALAR DE DÔR DE CABEÇA, ENTREGUE-A UM COMPRIDO E MAKE SURE QUE TOMOU MESMO. boa receita esta e funciona, hehehe

X!mb!t@nE disse...

Hehehehe, Saiete, essas coisas de andar a "minhar" certas coisas... Massango de quê? As coisas são para ser ditas, pah. Até parece que não gostam...

Amigo, atenção à essas dores de cabeça da madame lá em casa. Nem sempre são dores de cabeça. As tantas é porque as performances do Joãozinho não andam como deviam e entre "ter/fazer e não ter/fazer", muitas vezes preferimos não ter/fazer.

Um bom papo costuma resolver essas "enxaquecas" do mulherio. Vai por mim e, cá entre nós, uma noitada com os condimentos que proponho, não há dor de cabeça que resista. Imagina se aparecesses com aqueles oleos para massagem? Nyandayeyo!

Júlio Mutisse disse...

Jorge, acrescento eu, VIOLÊNCIA DOMÉSTICA GRAVÍSSIMA que nunca é tida em conta nas estatísticas. Posso até avançar que os números do desempenho macro-económico do país não são maiores ainda por causa das "dores de cabeça" femininas. (já imaginaram o estado de espírito dia seguinte?)

Anónimo disse...

Ximbitane vamos com calma, essas coisas de extras nao servem para todos e essa tua de oleo de massagens ja valeu reuniao de familia e aqueixa era 'esse vosso filho esta maluco quer oleo espalhado no corpo e diz que e para fazer masssagem e ainda quer andar a por-me essas coisas dele, eu prefiro ir para casa! E a mae que era uma das massungukatis chamadas, pergunta furiosa: e verdade meu filho? O que e que se passa contigo?'. Quanto as dores de cabeca, saibam-nas que os homens tambem as tem, descubram e o codigo!...Emidio Gune

Reflectindo disse...

Xim, claro que isso devia ser elogio por minha parte.

X!mb!t@nE disse...

Hehehe, Muthisse, como é que fracassos machos vão figurar nas estatisticas da violência domestica? Deixando de lado a brincadeira, ilustre, grande parte das "dores de cabeça femininas na hora H" são derivados das prestações anteriores lá em casa.

Também é uma arma usada pelas mulheres para poderem ter o contributo dos homens nas tarefas domesticas. Imagine que a dama passou todo o dia nas lides domesticas, enquanto S. Excia. assistia futebol com os "bradas". Como acha que a dama estara no fim do dia para querer experimentar outros condimentos?

Também, grande parte das vezes, os temperos sao levados ao quarto pelas mulheres...

X!mb!t@nE disse...

Oh, Emidio Gune, acredito que as mudanças tragam resistencia. Afinal é sempre assim, não é? Creio que o homenzito não soube implementar os temperos lá em casa. Faltou-lhe tacto!

Agora essa dor de cabeça dos homens, é mesmo dor de cabeça ou é esgotamento devido a uma maratona fora de casa?

Anónimo disse...

Ximbitane, 'mudanças tragam resistencia.' para mim a questao coloca-se de outro angulo, o importante e cada um sentir-se bem com a sua sexualidade, precisando mudar optimo, negociem e arrangem-se e por isso que as pessoas namoram ou sacam cenas antes para testar o grau de aceitacao de mudancas ou coadaptacao, he he he. Ximbitane, nao e falta de tacto pa, isso so funciona quando as pessoas assumem isso como possibilidade, caso contrario ate as maes apoiam a saida da filha de casa. 'Agora essa dor de cabeça dos homens, é mesmo dor de cabeça ou é esgotamento devido a uma maratona fora de casa?' isso nao serve algumas vezes tambem para as dores de cabeca de algumas mulheres? Veja o conteudo das bolsas, he he he... Emidio Gune

X!mb!t@nE disse...

Humm, Emidio, isso é pisar pesado. O que tem as bolsas das mulheres? E qual a implicação das bolsas nas puladinhas de quintal?